Spartak Moscou é acusado de racismo por internautas

Clube compartilhou um vídeo dos jogadores brasileiros Luiz Adriano, Fernando e Pedro Rocha com a seguinte legenda: "Vejam como chocolate derrete no sol', seguido de 'emojis' de sorriso, sol e barras de chocolate

por Elaine Guimarães sab, 13/01/2018 - 11:40
Reprodução/Twitter A postagem dividiu opiniões Reprodução/Twitter

Um post do Spartak Moscou com os brasileiros Luiz Adriano, Fernando e Pedro Rocha gerou polêmica entre os internautas no Twitter neste sábado (13). Na postagem, o clube compartilhou um vídeo dos jogadores brasileiros com a seguinte legenda: "Vejam como chocolate derrete no sol', seguido de 'emojis' de sorriso, sol e barras de chocolate.

Muitos seguidores responderam à postagem e acusaram o Spartak de racismo. "O que é isso? Como pode aceitar Uefa? Isso precisa ser investigado Fifa, eles vão receber a Copa do Mundo", respondeu um seguidor. Alguns internautas saíram em defesa do time e afirmaram que se tratava apenas de uma piada. Após a repercussão negativa, o clube tentou se explicar por meio de um novo vídeo com o volante Fernando. Em russo, o jogador afirma que não há racismo no clube e que todos formam uma família. No entanto, o vídeo foi retirados da página.

Esta não é a primeira vez que o Spartak está envolvido em um caso de racismo. Durante a Liga dos Campeões, em Moscou, a torcida emitia sons de macaco sempre que o senegalês Sadio Mané estava com a bola. Em 2017, o goleiro brasileiro Guilherme, naturalizado russo, na decisão da Supercopa da Rússia, foi chamado de macaco pela torcida.

LeiaJá Também

--> Casos de racismo no futebol quase duplicaram em um ano

--> Clubes reforçam campanha do MPPE contra racismo no futebol

COMENTÁRIOS dos leitores