Tópicos | Compesa

Por conta do registro de chuvas abaixo da média histórica, a Barragem de Botafogo está operando com menos de 18% da sua capacidade total de armazenamento. Por isso, as cidades de Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima, todos na Região Metropolitana do Recife, sofrerão um racionamento de água. A distribuição nesses municípios sairá de um dia com água e cinco dias sem, para um dia com água e seis dias sem água. Cerca de 500 mil pessoas serão atingidas.

Segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), já a partir deste sábado as cidades citadas entraram no rodízio. Ainda conforme o órgão, isso se dá por conta do estado "crítico" do acúmulo de água na Barragem, quando comparado com o mesmo período do ano passado, momento em que o volume máximo acumulado era de 28,68%.

##RECOMENDA##

De acordo com a APAC, há esperanças de que a Barragem de Botafogo possa melhorar o seu nível com as chuvas deste ano. A previsão climática sazonal para os próximos três meses (fevereiro, março e abril), na RMR, é de que as chuvas serão acima da média histórica. “No entanto, ainda não temos uma previsão de quando poderemos melhorar o regime de abastecimento. Precisamos aguardar o período de chuvas até porque precisamos garantir o abastecimento após o período de inverno”, esclarece  a diretora Regional Metropolitana, Simone Albuquerque.

O novo calendário já está disponível para consulta no site www.compesa.com.br e informações pelo 0800 081 0195. Confira as àreas afetadas com a mudança do calendário:

Olinda: Jardim Brasil I e II , Vila Popular, Salgadinho, Sitio Novo, Águas Compridas, Sapucaia, Aguazinha, Alto Nova Olinda, Alto da Bondade, São Benedito e Alto da Conquista.

Paulista: Pau Amarelo, Nossa Senhora da conceição, Janga, Maranguape II e II, Jaguarana, Jardim Paulista, Arthur Lundgreen I e II, Paratibe e Mirueira.

Abreu e Lima: Caetés III, Centro, Fosfato,  Desterro, Timbó, Alto São Miguel,Matinha, Planalto e Alto da Bela vista.

Igarassu: Centro e Cruz de Rebouças

 





 

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) descobriu um caso de furto de água em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, na última quarta-feira (2). A fraude ocorria em uma residência de grande porte, de quase 500 metros quadrados, que possuía uma média de consumo de apenas dois metros cúbicos por mês. O baixo consumo chamou a atenção dos técnicos da Compesa.

O furto ocorria através de ligação de bypass, que consiste de uma tubulação montada para a passagem de água. Ela foi construída embaixo de um muro de concreto. Ainda não foi possível precisar o volume de água desviado e o período estimado da fraude.

##RECOMENDA##

Os proprietários foram notificados e pagarão multa após os cálculos do consumo de água desviada. Em Petrolina, há uma média de dez imóveis identificados com irregularidade por dia. Só em 2018, foram mais de mil ocorrências desse tipo registradas em imóveis da cidade.

 

Nesta quinta-feira (20), a Compesa vai realizar obras emergenciais no bairro de Rio Doce. Por isso, a Secretaria de Transporte e Trânsito de Olinda vai interditar parcialmente a Avenida México, próximo ao cruzamento com a Av. Rio Doce. A previsão é de que o serviço seja finalizado na próxima segunda-feira (24). Enquanto durar o bloqueio, o Grande Recife Consórcio vai alterar o itinerário de quatro linhas.

Confira as linhas afetadas:

Linha 882 TI Xambá/Rio Doce (Carlos de Lima Cavalcanti) - Via Av. Chico Science 

Desvio de itinerário: …Avenida Rosa Silvestre, giro à esquerda na Avenida Nápoles, giro à direita na Avenida Tiradentes, giro à esquerda na Avenida das Garças, Rua da Amora, Rua 37, Avenida Nápoles, Avenida México, Avenida Tiradentes, Avenida das Garças, Avenida Brasil, Avenida México, Av. Rio Doce, Avenida Brasil, Avenida das Garças, Avenida Tiradentes, Avenida Nápoles, Avenida Rosa Silvestre...

##RECOMENDA##

Linha 1907 - Paulista/Rio Doce (Via Bultrins)

Desvio de itinerário: ...Avenida Rosa Silvestre, giro à esquerda na Avenida Nápoles, giro à direita na Avenida Tiradentes, Avenida das Garças, Avenida Brasil, Avenida Jules Rimet, Rua Fenelon Átilo Leite, Rua 01 (Rua Clídio de Lima Nigro), Avenida Coronel Frederico Lundgren,  Avenida Brasil, Avenida México, Av. Rio Doce, Avenida Brasil, Largo de Jardim Maranguape (Maranguape Zero)...

Linha 1907 - Paulista/Rio Doce (Via PE-22)

Desvio de itinerário: ...Largo de Jardim Maranguape (Maranguape Zero), Avenida Brasil, Avenida das Garças, Avenida Tiradentes, retorno no cruzamento da Avenida Tiradentes com Av. Nápoles, Avenida Tiradentes, Avenida das Garças, Avenida Brasil, Avenida Coronel Frederico Lundgren, Rua 01 (Rua Clídio de Lima Nigro), Rua Fenelon Átilo Leite, Avenida Jules Rimet,  Avenida Coronel Frederico Lundgren, Avenida Brasil, Avenida México,  Av. Rio doce, Avenida Brasil, Avenida das Garças, Avenida Tiradentes, Avenida Nápoles, Avenida Rosa Silvestre...

Linha 1960 - Maria Farinha/Casa Caiada 

Desvio de itinerário: TI Rio Doce, Avenida Tiradentes, retorno no cruzamento da Avenida Tiradentes com Av. Nápoles, Avenida Tiradentes, Avenida das Garças, Avenida Brasil, Avenida Coronel Frederico Lundgren,  Rua São João Batista...

Linha 1987 - Rio Doce (Príncipe) (Sentido subúrbio/cidade)

Desvio de itinerário: TI Rio Doce, Avenida Tiradentes, retorno no cruzamento da Avenida Tiradentes com Av. Nápoles, Avenida Tiradentes, Avenida das Garças, Avenida Brasil...

 Linha 1987 - Rio Doce (Príncipe) (Sentido cidade/subúrbio)

Desvio de itinerário: ...Avenida Coronel Frederico Lundgren, Avenida Brasil, Avenida México, Av. Rio Doce, Avenida Brasil, Av. das Garças, Avenida Tiradentes, Terminal Integrado de Rio Doce. 

Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou WhatsApp para reclamações, (99488.3999).

Uma obra da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) no Sistema Tapacurá vai deixar 50 localidades do Recife, dez de Jaboatão dos Guararapes, além de toda a cidade de Camaragibe, na Região Metropolitana, sem água durante 48 horas. O serviço começa às 20h da quinta-feira (20) e deve seguir até as 20h do sábado (22). O período, segundo a Companhia, é por conta da necessidade de esvaziamento e posterior enchimento das adutoras de água bruta como também das grandes tubulações que transportam água tratada, que são as linhas dos Grandes Anéis de Distribuição do Recife.

A paralisação é necessária para que a Compesa realize serviços nas unidades operacionais de Tapacurá, como estações elevatórias de água bruta e a Estação de Tratamento de Água (ETA) Castelo Branco, ações de desobstrução dos canais de captação e reparos em adutoras, além de uma manutenção preventiva em todo sistema. Segundo a Companhia, a obra visa garantir um melhor abastecimento durante o verão, quando se costuma aumentar o consumo de água em função das altas temperaturas. Tapacurá responde hoje pelo abastecimento de água de 25% da população da RMR.

##RECOMENDA##

Mais de 40 profissionais vão realizar os serviços. Entre os trabalhos previstos está a manutenção em uma adutora de concreto, de 1.600 milímetros de diâmetro. "A companhia também vai aproveitar a parada de Tapacurá para substituir um trecho de 100 metros de uma adutora (800 milímetros de diâmetro) pertencente ao Sistema Duas Unas, em Jaboatão dos Guararapes, que opera de forma integrada ao Sistema Tapacurá”, afirma o gerente de Produção da Compesa, Euris Oliveira. A regularização do abastecimento ocorrerá de acordo com o calendário de distribuição (áreas que recebem água em regime de rodízio). Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 081 0195.

Confira as localidades que serão atingidas pela paralisação:

A partir desta terça-feira (18), os consumidores vão poder pagar as contas de água e esgoto da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) com cartão de débito. Quem optar por esse tipo de pagamento, poderá solicitar através do atendimento presencial em alguma das 20 lojas de atendimento no Estado. O pagamento em débito no cartão também valerá para a negociação de dívida, seja para a quitação à vista ou para a entrada, além das taxas de qualquer serviço realizado pela empresa.

Até o final de janeiro, a Compesa vai estender o serviço para o cartão de crédito, quando os clientes poderão utilizar essa modalidade para pagar contas, com parcelamentos ou não. Também nessa data estará disponível a operação para pagamento da conta com cartão de débito e crédito no App Compesa Mobile ( Android e IOS) e na Agência Virtual através do site da empresa. "Para a companhia, essa modalidade de pagamento representa uma ferramenta importante e eficiente de recuperação de débitos. Nossa expectativa é aumentar em 20% a quitação de contas atrasadas", afirma o diretor de Mercado e de Atendimento da Compesa, Eduardo Sabino.

##RECOMENDA##

A expectativa da Companhia é ampliar o número de lojas físicas para o recebimento das contas com cartão de crédito e débito. Ao todo, a companhia conta com 172 lojas em todo Estado. Ainda segundo a Compesa, apesar da implantação do pagamento por meio dos cartões, os bancos e caixas lotéricas continuarão recebendo as contas.

Lojas da Compesa que já aceitam o cartão de débito

Região Metropolitana do Recife:



Boa Vista



Largo da Paz



Expresso Cidadão Peixinhos



Expresso Cidadão Cordeiro



Olinda



Paulista



Prazeres (Jaboatão dos Guararapes)

Interior:



Expresso Cidadão Vitória de Santo Antão



Carpina



Surubim



Agrestina



Garanhuns



Arcoverde



Afogados da Ingazeira



Serra Talhada



Expresso Cidadão Petrolina



Petrolina (loja)



Caruaru



Salgueiro



Santa Cruz do Capibaribe

Em consequência de um ato de vandalismo, cerca de dez mil moradores da Zona Norte do Recife estão sem água desde o último fim de semana. A ação foi registrada no Reservatório de Jequiri, localizado no bairro da Guabiraba. Componentes da unidade Operacional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foram destruídos.

Essa unidade é responsável pela distribuição de água para as localidades do Alto do Jequiri e todo o bairro da Guabiraba. Técnicos iniciaram nesta quarta-feira (7) a recuperação da tubulação danificada e a previsão é que os serviços de reparo sejam finalizados até esta sexta-feira (9), quando será restabelecida a distribuição de água para as localidades.

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

Segundo informado pela assessoria da Compesa, os vândalos quebraram parte do muro e do portão de acesso e invadiram o interior da unidade. Eles também atearam fogo, queimando um trecho de cinco metros da rede de abastecimento, uma tubulação de 200 milímetros de diâmetro.  

Segundo a gerente da Unidade de Negócios da companhia de abastecimento, Isabelle Souto, equipes técnica e social já estiveram no reservatório para avaliação e registro fotográfico dos danos causados à unidade operacional.

A Compesa ainda está levantando as avarias sofridas na unidade para que seja calculado o prejuízo financeiro. A recuperação total da unidade deve ser feita no prazo de 60 dias e um trabalho de conscientização junto a comunidade sobre a importância da preservação da unidade operacional também deve ser feito.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) expediu recomendação à Prefeitura de Garanhuns, no Agreste, após surto de doenças transmitidas pela água na cidade. Também receberam recomendações para que investiguem e sanem o problema a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), V Gerência Regional de Saúde (Geres) e Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa).

São contabilizadas 71 pessoas doentes no município, de acordo com o Informe Epidemiológico de Surtos e Doenças Transmitidas por Água/Alimentos. A investigação laboratorial na água para consumo humano acusou a presença de Escherichia coli, grupo de bactérias que pode causar infecção intestinal.

##RECOMENDA##

O MPPE solicita que haja investigação de campo, visando investigar a magnitude do surto, as formas de abastecimento de água, existência ou não de tratamento e os tipos e condições de higiene no armazenamento da água ou dos reservatórios. Entre os itens da recomendação, o MPPE solicita que a Secretaria Municipal de Saúde adote medidas cautelares, como interdição do sistema de abastecimento ligado ao surto.

“É preciso ainda coletar novas amostras, nos locais onde ocorreram o surto, para identificar a origem e responsabilidade pela contaminação. Hospitais, escolas, creches, postos de saúde, Unidades de Saúde da Família devem ser orientados a realizar uma imediata limpeza e desinfecção dos reservatórios, cisternas e caixas d'água, após as novas coletas”, adverte o promotor de Justiça Domingos Sávio Agra.

A Compesa deve informar os responsáveis por poços, chafarizes e carros-pipa sobre o surto, bem como, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, realizar a análise microbiológica completa para identificar os micro-organismos responsáveis pelo surto. Enquanto a Geres precisa encaminhar aos responsáveis pelo abastecimento de água quaisquer informações referentes à investigação do surto relacionado à qualidade da água, além de executar ações de vigilância da qualidade da água para consumo humano. Já a Apevisa, caso acate a recomendação, terá que fazer um monitoramento sistemático da qualidade da água em escolas, hospitais, creches, asilos, encaminhando ao MPPE um relatório mensal.

A Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, multou a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em mais de R$ 2 milhões. De acordo com a gestão, fiscalizações detectaram a falta de bombas reservas em 13 estações de tratamento de esgotos. As falhas foram constatadas pela Agência Reguladora de Serviços Públicos do Município de Petrolina (Armup). 

Segundo o diretor-presidente da Armup, Rubem Franca, a Compesa já havia sido notificada em junho para se adequar às normas e disponibilizar bombas reservas para recolher esgotos brutos até as estações de tratamento. Ele destaca que a ausência dos equipamentos resulta em poluição ambiental.

##RECOMENDA##

“Esses equipamentos são importantíssimos para a segurança do sistema e para a preservação do meio ambiente, pois, como o próprio nome diz, entram em funcionamento quando a bomba principal sofre uma avaria ou é retirada para manutenção preventiva ou de rotina. Quando não há bombas reservas instaladas nas estações, os esgotos são lançados, via de regra, em um riacho mais próximo, afluente do Rio São Francisco ocasionando sérios danos ambientais”, disse Rubem.

O sistema de esgotos sanitários de Petrolina conta com 31 estações elevatórias. Desse total, 83,3% não possuíam bombas reservas. Ao LeiaJá, a Compesa afirmou ter classificado a decisão como infundada. A companhia irá recorrer judicialmente contra a medida. Segundo a Compesa, a quantidade de bombas reservas ao longo do sistema de esgotamento sanitário de Petrolina é suficiente para atender as necessidades durante o período dos serviços de manutenção.

Moradores do Sítio Histórico de Olinda, no Grande Recife, estão passando por muitas dificuldades. Há mais de 15 dias sem água por conta de um trabalho que está sendo realizado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), parte dos olindenses está tendo que pagar por caminhões-pipa, garrafões de água ou, para aqueles que não têm dinheiro, precisando contar com a boa vontade de outras pessoas que cedem um pouco de água. Cozinhar, tomar banho e até lavar roupas virou luxo para algumas pessoas.

Segundo Jailson Martins, 21 anos, mesmo após o ligamento dos canos novos feito pela companhia, apenas algumas casas da localidade estão sendo abastecidas. “Tem gente que há 20 dias não tem uma gota de água na torneira. A solução que alguns encontraram foi de fazer uma escavação até encontrar o cano antigo e pegar água dele”, informa o comerciante.

##RECOMENDA##

Laice Pinto, 77 anos, reclama que mesmo antes da reforma da Compesa, o abastecimento de água para a sua casa só era feito de cinco em cinco dias. “É uma dificuldade muito grande. Eu tenho que sempre pedir ao meu filho ou aos meus netos para pegarem água para mim na casa da vizinha”, aponta. Além da falta de abastecimento que engrossou com essa reforma, os buracos e pedras espalhados pelas ruas também dificultam a locomoção da aposenta e de outros moradores com alguma limitação.

Cega de um olho, Dona Laice teme sofrer algum acidente enquanto caminho pelo local em obra. “Antes dessa desorganização aqui eu só saía pela manhã, por conta da minha visão.  Agora, nem mais pela manhã eu consigo andar por aqui, e quando saio é com muita dificuldade e medo de cair”, reclama a aposentada.

Morando na Rua Nossa Senhora da Guadalupe, José Marcos , 64 anos, cadeirante, agora só consegue sair de sua residência quando a van da AACD, onde faz reabilitação, vem busca-lo. “Está muito difícil pra mim. Eu não consigo mais ir à rua devido a tanto buraco e pedras que estão espalhadas”, reclama o cadeirante.

Moradores reclamam que a companhia não avisou à comunidade sobre o que iria ser feito e muito menos ofereceu algum suporte para que eles. “Se vai passar tanto tempo sem água, a Compesa deveria ao menos mandar um caminhão pipa para que a gente pudesse encher as coisas”, aponta Italo Nunes. Segundo relatos, algumas pessoas tiveram que desembolsar 40 reais por 1 mil litros de água do carro pipa.

Cleber da Silva, 38 anos, vende garrafões de água mineral na comunidade do Guadalupe, ele relata que com essa crise no abastecimento público da água no Sítio Histórico, a demanda aumentou para ele, que chegou a vender cerca de 150 garrafões por dia, cobrando o mesmo valor: R$ 4,50. “As pessoas aqui já ganham pouco e agora tem mais esse custo. Um absurdo”, exclama o comerciante

Resposta da Compesa

Em nota, a Compesa informou que "uma equipe foi enviada hoje na Rua Nossa Senhora de Guadalupe, no bairro de Guadalupe, em Olinda, e constatou que o abastecimento na rua está normal.  Porém, foi encontrada uma obstrução no ramal no imóvel 327, um problema localizado. Os técnicos estão no local realizando os serviços de desobstrução  do ramal e a previsão é finalizar os trabalhos ainda hoje".

Ainda no texto, a Companhia esclareceu que a maioria dos vazamentos foi provocada pelos próprios moradores, quando tentam realizar ligações irregulares, "mas essa situação já foi contornada". A Compesa explica que a nova rede de distribuição ainda está em fase de testes por meio do Projeto Olinda+Água. "O projeto prevê ações de melhorias da rede de abastecimento com o objetivo de ofertar água todos os dias para 15 bairros de Olinda ao término do projeto, previsto para 2021", conclui a nota.

[@#galeria#@]

Para concluir a automação de toda a rede distribuidora do Sistema Botafogo, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) paralisará o fornecimento de água por 58 horas, já a partir das 22h desta segunda-feira (20). As cidades que serão afetadas com o corte temporário do abastecimento são: Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima, todas integrantes da Região Metropolitana do Recife (RMR). A companhia ressalta que a normalidade só acontecerá às 8h da próxima quinta-feira (23).

Segundo a Compesa, serão realizados serviços para a instalação de três válvulas de grande porte na saída do Reservatório Navarro, na cidade de Paulista. “A automação é um investimento importante para a melhoria operacional das nossas unidades, faz parte do planejamento estratégico da companhia. O sistema automatizado permite mais assertividade no cumprimento do calendário nas áreas que são abastecidas por meio de rodízio”, explica Anderson Quadros, gerente de Automação da companhia.

##RECOMENDA##

O projeto de automação do Sistema Botafogo está 70% concluído, assegura a Compesa, que recebeu R$ 11 milhões de recursos financiados pelo Governo do Estado junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). A previsão para a finalização plena é fevereiro de 2019. Após o término das intervenções, que ainda incluem manutenção eletromecânica preventiva em unidades do sistema, o abastecimento de água será restabelecido seguindo o calendário de cada localidade.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) divulgou o resultado preliminar da prova objetiva do seu concurso público. As informações estão disponíveis no site da banca organizadora do certame.

Realizado no dia 22 de julho, o processo seletivo recebeu quase 30 mil inscrições. No total, 63 oportunidades foram oferecidas para candidatos de níveis médio, técnico e superior, com remunerações que podem chegar a R$ R$ 6.743,28, dependendo do cargo ocupado.

##RECOMENDA##

Entre os cargos disponíveis estão assistente de saneamento e gestão, contabilidade, desenho e topografia. Todas as funções podem ser vistas em detalhes no edital do certame

Segundo a Compesa, o resultado definitivo será anunciado no dia 24 deste mês, por meio do Diário Oficial do Estado de Pernambuco. Mais informações podem ser obtidas no site do concurso

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) programou para as 7h desta terça-feira (24) uma parada do Sistema Produtor Tapacurá para possibilitar obras de melhoria do abastecimento de água do Recife, conforme a companhia. A paralisação do sistema, que é o segundo maior da Região Metropolitana do Recife (RMR), vai durar 48 horas, seguindo até às 7h da quinta-feira (26), suspendendo o fornecimento de água para bairros do Recife, exceto os localizados na Zona Sul da cidade (área atendida por outros sistemas), e também para dez localidades de Jaboatão dos Guararapes, dois de Olinda e todo município de Camaragibe.

A Compesa confirma que a parada foi planejada para dar continuidade às Obras de Setorização do Recife, que permitirá a divisão da rede de distribuição em setores distintos de abastecimento, instalação de equipamentos para controle de vazões e pressões, além de substituições de tubulações antigas ou subdimensionadas.

##RECOMENDA##

As obras que motivam a paralisação fazem parte de uma série de interligações da nova rede implantada em 14 bairros das Zonas Oeste e Norte do Recife. As intervenções serão realizadas no bairro das Graças, nas Ruas Amélia e Senador Alberto Paiva, por uma equipe de 15 técnicos. Os serviços ocorrerão próximo ao meio-fio da calçada, por este motivo, só será isolada uma faixa da pista, com interferência parcial no trânsito local. A área da obra será sinalizada, conforme orientações da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU). A Compesa diz que vai aproveitar a parada do Tapacurá para realizar manutenções preventivas nas unidades do sistema, como a Estação de Tratamento de Água (ETA) Castelo Branco, no Curado, e nas adutoras.

Outra intervenção será a troca de uma válvula de grande porte localizada em uma das adutoras dos Grandes Anéis de Distribuição do Recife, na Avenida Abdias de Carvalho, em frente ao Sport Club do Recife, no sentido BR-232. Além da equipe técnica, serão mobilizados para o local diversos equipamentos de grande porte, que farão a retirada da válvula antiga e a colocação do novo equipamento. Também haverá interdição parcial do trânsito no local, com o isolamento de uma das faixas da avenida, numa extensão de 20 metros, e sob a orientação da CTTU.

Na quinta-feira (26), após a conclusão dos serviços, o sistema voltará a funcionar com o restabelecimento do abastecimento de água para as áreas afetadas pela paralisação. Todo projeto das Obras de Setorização da área plana do Recife é dividido em quatro lotes e recebe o investimento de R$ 139 milhões, recursos financiados pelo Governo do Estado e Compesa junto ao FGTS.

Localidades afetadas pela paralisação do Sistema Tapacurá

RECIFE 

AFLITOS, AFOGADOS, ÁGUA FRIA, ALTO DO MANDÚ, ALTO SANTA ISABEL, AREIAS, ARRUDA, BAIRRO DO RECIFE, BARRO, BEBERIBE, BOA VISTA, BOMBA DO HEMETÉRIO, BONGI, BRASILIT, CABANGA, CAÇOTE, CAJUEIRO, CAMPINA DO BARRETO, CAMPO GRANDE, CASA AMARELA, CASA FORTE, CAXANGÁ, CIDADE UNIVERSITÁRIA, COELHOS, COQUE, COQUEIRAL, CORDEIRO, DERBY, DOIS IRMÃOS, ENCRUZILHADA, ENGENHO DO MEIO, ESPINHEIRO, ESTÂNCIA, FUNDÃO, HIPÓDROMO, ILHA DO LEITE, ILHA DO RETIRO, ILHA JOANA BEZERRA, IPUTINGA, JAQUEIRA, JARDIM PETRÓPOLIS, JARDIM SÃO PAULO, JIQUIÁ, MACAXEIRA, MADALENA, MANGABEIRA, MANGUEIRA, MONSENHOR FABRÍCIO, MONTEIRO, MUSTARDINHA, PAISSANDU, PARNAMIRIM, PONTO DE PARADA, POÇO DA PANELA, PRADO, RODA DE FOGO, ROSARINHO, SANCHO, SAN MARTIN, SANTANA, SANTO AMARO, SANTO ANTÔNIO, SÃO JOSÉ, SOLEDADE, TAMARINEIRA, TEJIPIÓ, TORRE, TORREÃO, TORRÕES, TOTÓ, VÁRZEA, ZUMBI.

JABOATÃO DOS GUARARAPES

CAVALEIRO, PACHECO, JABOATÃO VELHO (CENTRO), SUCUPIRA, SOCORRO, CURADOS I, II, III, IV E V.

OLINDA

PEIXINHOS, SÃO BENEDITO.

TODA CIDADE DE CAMARAGIBE

Com informações da assessoria

No próximo domingo (22), será realizado o concurso público da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O certame oferece 63 vagas de níveis médio, técnico e superior, com salários que variam de R$ 1.442,36 a R$ 6.743,28, dependendo do cargo ocupado.

De acordo com a instituição, o concurso tem 29,5 mil candidatos inscritos, número que supera as candidaturas das últimas duas seleções da Companhia. Em 2014, foram registradas 11,1 mil inscrições, enquanto que em 2016 o processo seletivo somou 15 mil candidaturas. 

##RECOMENDA##

O nível médio tem os cargos mais concorridos, principalmente a função de assistente de saneamento e gestão, com lotação nas cidades de Caruaru, Garanhuns, Paudalho e Vitória de Santo Antão. No município de Caruaru, Agreste do Estado, por exemplo, há 1.684 candidatos para uma vaga.

Entre os cargos de nível superior, a função de analista de gestão soma 661 concorrentes para uma vaga. Para a consulta da lista completa da concorrência, os candidatos podem acessar o site do processo seletivo.

As provas para os candidatos de níveis médio e técnico serão realizadas das 14h30 às 18h30. Já os concorrentes de nível superior enfrentarão o exame das 8h às 12h. Os locais de realização da seleção podem ser consultados no site da banca organizadora do concurso.

Ainda segundo a Compesa, as primeiras contratações dos aprovados deverão ocorrer em 2019. Outras informações sobre o concurso público podem ser obtidas pelo edital do certame, no e-mail concursocompesa2018@fgv.br e por meio do telefone 0800-283-4628.

Uma obra de esgoto da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) vai interditar um trecho da Avenida Agamenon Magalhães a partir das 21h desta sexta-feira (13). Parte da avenida no cruzamento com a Rua Amauri de Medeiros, no bairro do Derby, deve ficar fechada até a terça-feira (17).

As duas faixas da direita da via central e a faixa da esquerda da via local da Avenida Agamenon Magalhães ficarão fechadas. A companhia optou para realizar os serviços neste fim de semana para aproveitar o feriado  em homenagem a Nossa Senhora do Carmo, na segunda-feira (16) e assim causar menor impacto na área.

##RECOMENDA##

 A expectativa dos técnicos é finalizar os trabalhos na segunda-feira. Porém, o trecho das duas faixas da via central da Avenida Agamenon Magalhães ficará  interditado até  a terça-feira-feira (24). Esse período é necessário para que haja a cura do pavimento de concreto. A obra consiste na substituição de seis metros de tubulações de esgoto, de 200 mm de diâmetro.

Os motoristas que trafegam pelo local devem ficar atentos ao trecho da obra, que estará sinalizado. A intervenção será realizada pela BRK Ambiental, a parceira privada da Compesa, no Programa Cidade Saneada, a PPP do Saneamento da Região Metropolitana do Recife.

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) começou na quinta-feira (5) a fase de testes com água no Sistema Adutor do Moxotó. O empreendimento é a primeira ligação do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco com a região do Agreste pernambucano.

A previsão é que no final do mês de julho seja iniciada a pré-operação da adutora, com 70 quilômetros de extensão, indo da captação de água da Transposição na Barragem do Moxotó, localizada em Sertânia, até a Estação de Tratamento de Água (ETA), em Arcoverde.

##RECOMENDA##

Segundo a Compesa, as águas do Rio São Francisco devem chegar em Arcoverde até o final deste mês. Em seguida, já começará a ser testado o trecho até Tacaimbó pela Adutora do Agreste.

No mês de agosto, as águas do Velho Chico deverão chegar em São Caetano, depois de ter atendido Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim e Tacaimbó. A Compesa garante que a obra só será interrompida caso o Governo Federal não repasse os R$ 68 milhões pactuados.

Parte da avenida Sigismundo Gonçalves, no bairro do Carmo, em Olinda, será interditado na manhã desta quarta-feira (4) para obras de instalação de uma rede de abastecimento da Compesa. O trecho entre o Armazém Coral Acha Aqui e o início da Praça do Jacaré ficará fechado das 7h às 13h.

Com isso, os veículos que trafegam no sentido cidade/subúrbio devem entrar na avenida Santos Dumont, onde funciona a Secretaria da Fazenda, e pegar a Beira Mar. Das 22h às 5h da madrugada seguinte, os agentes de trânsito irão isolar faixa por faixa da Sigismundo Gonçalves, no sentido subúrbio/cidade, a partir do Colégio São Bento. Não será preciso interditar a pista. A obra da Compesa vai ampliar o abastecimento do Mercado Eufrásio Barbosa, que será reinaugurado nesta quinta-feira (5).

##RECOMENDA##

 

Nos últimos seis meses, mais de 400 ligações de águas clandestinas foram identificadas e desativadas em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Uma das irregularidades que mais chamou a atenção da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foi encontrada numa residência em Areia Branca, bairro de classe média no centro da cidade. 

A equipe da companhia chegou ao endereço após um estudo do consumo de vários imóveis da cidade. “Levantamos que, após dezembro de 2014, o consumo médio desse imóvel caiu de 45 metros cúbicos de água para 16 metros cúbicos de água, por isso resolvemos ir até o local para investigar”, informou o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, João Raphael de Queiroz.

##RECOMENDA##

A Compesa calcula que, durante três anos e meio de fraude, o prejuízo financeiro apenas com a ligação clandestina do imóvel de R$ 30 mil. “Fizemos a estimativa de uma perda de 1.220 metros cúbicos de água, volume que daria para abastecer, por exemplo, cerca de 120 casas, em um mês”, acrescenta o gerente.

Segundo a Compesa, a ligação clandestina foi encontrada na calçada da residência, aproximadamente 600 metros quadrados de área construída, onde existia o desvio de água por uma tubulação que não passava pelo hidrômetro. A proprietária do imóvel foi comunicada da fiscalização e da irregularidade. 

Foi registrado um Boletim de Ocorrência na delegacia do município e será aplicada uma multa ao proprietário sobre o consumo não contabilizado. O caso será encaminhado à Justiça. A ação de combate à ligação clandestina identifica cerca de dez irregularidades por dia em Petrolina.

 

Segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), são gastos R$ 3,2 milhões em um ano devido à depredação e roubo de tampas da rede de esgoto da Região Metropolitana do Recife (RMR). Por mês, são substituías cerca de 500 tampas, um custo de quase R$ 270 mil, incluindo os gastos com a instalação e mão de obra.  Os números foram levantados pelo Programa Cidade Saneada, a Parceria Público Privada entre a Compesa e a BRK Ambiental, que faz manutenção dos sistemas.

A maior parte dos vandalismo ocorrem nos bairros periféricos e com menos circulação de pessoas. Os bairros com mais ações para troca de tampa de poços de visita e caixas de inspeção são Brasília Teimosa, Afogados e Santo Amaro, no Recife. “A substituição das tampas gera um custo significativo, que poderia ser revertido para a modernização e ampliação do sistema de esgotamento sanitário da RMR. Em alguns trechos ainda é necessária a pavimentação no entorno das tampas em decorrência do vandalismo”, informa a gerente operacional da Compesa, Noélia Lopes.

##RECOMENDA##

Estão sendo realizadas ações para minimizar essas ocorrências, de acordo com a Compesa. Para evitar o roubo, a companhia está substituindo as tampas depredadas por tampas de ferro fundido com uma trava antifurto, que impede a abertura manual e indevida. Nesses casos, apenas a utilização de uma chave específica permite o destravamento da tampa.

Com informações da assessoria

Um homem de 55 anos foi preso nesta quinta-feira (7) por furtar mais de R$ 200 mil em água no município de Bezerros, no Agreste pernambucano. A Polícia Civil chegou até o acusado após uma denúncia anônima recebida pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). 

Segundo a companhia, o furto acontecia há dois anos em uma residência às margens da BR-232. A água era vendida de forma irregular por meio de caminhão-pipa. O homem cobrava entre R$ 100 e R$ 150 por cada viagem. A estimativa dos técnicos da Compesa é de que estava sendo desviado, em média, um volume de 72 metros cúbicos de água diariamente, o que permitia que oito caminhões fossem abastecidos por dia e 192 por mês.

##RECOMENDA##

Para armazenar toda a água vendida nos caminhões-pipa, o homem fez um desvio entre duas ligações residenciais e fazia a retirada do líquido antes da chegada no  hidrômetro do vizinho, que nunca desconfiou da irregularidade. No cadastro da companhia, o cliente pagava apenas a tarifa mínima, por um consumo de 10 mil litros de água por mês, que é de R$ 41,39.

Ao verificar o imóvel, a Compesa constatou que o morador possuía piscina, reservatório elevado e um inferior, que juntos, acumulavam 56 mil litros de água. “Esse volume armazenado era incompatível com o consumo registrado no hidrômetro do imóvel”, afirmou o coordenador da Compesa, João Paulo Alencastro.

O homem confessou a prática irregular e foi liberado após o pagamento da fiança de R$ 10 mil. Além das providências jurídicas, a Compesa informou que dará andamento às medidas administrativas com a cobrança de multa referente ao consumo não contabilizado, conforme determina o Regulamento Geral de Fornecimento de Água e Coleta de Esgoto.

Um boato de que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) pararia a distribuição de água por conta da greve dos caminhoneiros - que impossibilitaria a chegada de produtos químicos importantes para o tratamento da água - se alastrou pelo Whattsapp nesta quinta-feira (24).

Em nota, a empresa afirmou que, apesar de toda a dificulade, está conseguindo garantir o serviço aos clientes, graças à estratégia tomada de estocar grandes quantidades de produtos químicos nas unidades de tratamento de água. 
Apesar disso, a Companhia se disse preocupada com a duração da greve, já que os caminhões com mais produtos não estão conseguindo chegar ao seu destino e que, caso a greve não seja encerrada até amanhã, medidas judiciais devem ser tomadas.

##RECOMENDA##

A Compesa também diz que os serviços de manutenção (vazamentos de água e extravasamento de esgoto) estão começando a ser afetados por causa da escassez dos combustíveis, fazendo com que as equipes não possam executar os trabalhos no mesmo ritmo. Estão sendo priorizados os serviços de grande porte, como as emergenciais em adutoras e serviços de campo e manobras. Serviços de novas ligações, reestabelecimentos de ramais , fiscalizações comerciais e outros, estão suspensos.

A entidade pede à população maior atenção ao uso racional da água até a finalização do movimento.

por Cecília Araújo

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando