Tópicos | Corinthians

O Corinthians joga sem centroavante, mas a inteligência de Jadson fez com que ele, com apenas 1,68 metro de altura, saltasse para desviar de cabeça e garantir a vitória por 1 a 0 sobre o Independiente, na noite desta quarta-feira, na Argentina. O resultado deixa o clube brasileiro em situação bem confortável na Copa Libertadores e com a classificação encaminhada para a fase de mata-mata. O clube argentino chegou a marcar o gol de empate, mas o árbitro, erroneamente, anulou a jogada.

O jogo nem parecia Libertadores. Corinthians e Independiente fizeram um jogo bom tecnicamente, com chances de gols, poucas faltas, sem confusão e em um estádio moderno, longe de ser aqueles cubículos corriqueiros do torneio continental. As equipes entraram em campo claramente para jogar futebol.

##RECOMENDA##

Nada de faltas desnecessárias e troca de empurrões como acontecem em confrontos de brasileiros contra argentinos. Tanto que a primeira falta aconteceu só aos 16 minutos de jogo, cometida por Henrique.

O gol da vitória saiu no segundo tempo, após Mateus Vital cruzar na cabeça de Jadson, que desviou e contou com a ajuda do goleiro Campaña colocar para dentro. O meia não estava fazendo um bom jogo, mas foi decisivo e mostrou sua importância para a equipe. Ele tinha sido poupado da partida contra o Fluminense, na estreia do Brasileirão, justamente para chegar bem ao jogo na Argentina.

Logo depois, Romero, do Independiente, marcou gol legal e o árbitro deu impedimento, para aumentar ainda mais as polêmicas de arbitragem envolvendo o clube paulista, que ainda lembra do clássico com o Palmeiras, na decisão do Paulistão.

Deixando de lado as polêmicas, o fato é que o Corinthians chegou aos sete pontos e reassumiu a liderança do grupo. Millonarios, que venceu por 4 a 0 o Deportivo Lara na terça-feira, é o segundo colocado, com quatro.

A equipe alvinegra volta a campo pela Libertadores no jogo de volta contra os argentinos, dia 2 de maio, na Arena Corinthians. O time de Fábio Carille ainda tem como ponto a se destacar o fato de ser o único time da competição continental que ainda não levou gols na fase de grupos. Bem como prega a cartilha do técnico Fábio Carille, adepto do sistema defensivo forte e de um time sempre frio em campo.

 

FICHA TÉCNICA:

INDEPENDIENTE 0 x 1 CORINTHIANS

INDEPENDIENTE - Campaña; Bustos, Amorebieta, Figal e Gastón Silva; Domingo, Gaibor, Gonzalo Verón (Fernández), Benítez (Gigliotti), Menéndez (Meza); Romero; Técnico: Ariel Holan.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Maycon, Jadson (Marquinhos Gabriel) e Rodriguinho; Romero (Júnior Dutra) e Clayson (Mateus Vital). Técnico: Fábio Carille.

GOL - Jadson, aos 35 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Verón e Henrique.

ÁRBITRO - Daniel Fedorczuk (URU).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Libertadores da América, em Avellaneda (Argentina).

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, fez duras críticas a Eduardo Bandeira de Mello, mandatário do Flamengo, nesta terça-feira. Segundo o corintiano, o rival tentou tirar o técnico Fábio Carille e o meia Rodriguinho do clube. O treinador e o dirigente rubro-negro negam qualquer conversa.

"Eu venho aqui, me posiciono. Cadê ele (Bandeira)? Deve estar sondando o Carille, o Rodriguinho. Ele ofereceu R$ 1 milhão para o Carille. Não vai levar. Tentou tirar o Rodriguinho, não vai tirar. Dou 50% de desconto e não vai tirar. Ele vai sair e a conta vai ficar para o Flamengo", ironizou o dirigente corintiano, se referindo também ao fato de Bandeira não ter comparecido à votação que elegeu Rogério Caboclo como novo presidente da CBF, também nesta terça.

##RECOMENDA##

Carille, na Argentina, onde o Corinthians se prepara para encarar o Independiente, pela Libertadores, negou que tivesse existido qualquer conversa com alguém do Flamengo e ainda brincou sobre o valor citado por Andrés.

"R$ 1 milhão por mês? Pego minha mala, a (rodovia) Dutra e tchau! (risos). Não chegou nada para mim. Pode ter sido para o meu agente, mas pra mim não. Estou bem aqui", disse o comandante corintiano.

O Estado apurou que, de fato, o Flamengo não chegou a formalizar nenhuma proposta para Carille e nem para Rodriguinho. O nome de ambos foram citados no clube como possíveis contratações, mas não chegou-se a formalizar uma oferta.

No Rio de Janeiro, Bandeira também negou ter feito proposta aos corintianos. "É um absoluto disparate. Nunca foi feito nenhum tipo de proposta nem pelo Carille e nem pelo Rodriguinho, ainda mais nesses valores. Tem alguém enganando alguém", afirmou.

Na estreia do Corinthians na edição de 2018 do Campeonato Brasileiro, a festa foi completa na arena em Itaquera. Com dois gols de Rodriguinho, o time venceu o Fluminense por 2 a 1 e somou os três primeiros pontos no torneio. No final do jogo, os atletas permaneceram no gramado e deram a volta olímpica pela conquista do bicampeonato paulista.

Na semana passada, o título foi assegurado no Allianz Parque, sem a presença da torcida corintiana. A festa fez ainda referência ao título brasileiro do ano passado. Antes da partida, o ex-jogador Marcelinho Carioca, campeão brasileiro em 1998 e 1999, entrou no gramado e apresentou a taça do ano passado para a festa da torcida.

##RECOMENDA##

O técnico Fábio Carille fez mudanças na equipe e escalou os volantes Ralf e Renê Junior, deixando Maycon e Gabriel no banco de reservas. A principal razão foi o estilo de jogo do rival. Ralf e Renê são mais altos e levam vantagem no jogo aéreo. O treinador corintiano estava preocupado com os cruzamentos do rival, especialmente para Gum e Renato Chaves.

O caminho escolhido pelo Corinthians para chegar ao gol do Fluminense foi o lado direito, com Fagner e Romero. Por ali, o time realizou a costumeira pressão inicial, com vários cruzamentos para a área. O termo "pressão" significou apenas que o time paulista rondava a área do rival e ficava bastante com a bola (63%), mas os lances de perigo foram raros. O time conseguiu apenas duas finalizações de longe na etapa inicial. Bem equilibrado defensivamente, no esquema 5-4-1. o Fluminense ficou devendo na parte ofensiva. A estratégia era claramente segurar pelo menos um ponto. A tática funcionou até o final do primeiro tempo. Mas foi novamente pelo lado direito que o Corinthians conseguiu o gol.

Romero conseguiu driblar o seu marcador e cruzou na cabeça de Rodriguinho, que desviou para o gol. Detalhe: no lance, o corintiano de 1,77m ganhou a disputa com o zagueiro Gum, que tem um 1,89m de altura. Depois de fazer o gol decisivo na semifinal do Campeonato Paulista diante do São Paulo, Rodriguinho voltou a marcar um gol importante de cabeça.

A preocupação de Carille com o jogo aéreo se justificou no início do segundo tempo. O Fluminense saiu para buscar no empate. Fez isso encostando Sornoza nos atacantes. E apostando no jogo aéreo. Após cobrança de lateral de Ayrton, Pedro escorou e Richard encheu o pé na frente de Cássio: 1 a 1.

Mesmo com o empate do rival e as dificuldades para criar jogadas, uma falha recorrente do campeão paulista em alguns jogos, a torcida continuou apoiando o time. No embalo de 28 mil corintianos, o time avançou. O jogo melhorou, tornou-se mais dinâmico e veloz.

Carille sentiu o momento ruim da equipe e mudou o time. Trocou Renê Junior por Maycon e colocou Emerson Sheik no lugar de Mateus Vital. O treinador do Corinthians mostrou que tem estrela: o gol da vitória do Corinthians saiu exatamente dos jogadores que saíram do banco reservas. Aos 40 minutos, Maycon tocou para Sheik na linha de fundo. Ele cruzou e Rodriguinho completou, desta vez, com o pé esquerdo, de primeira. Assim, Rodriguinho foi o grande protagonista da primeira festa corintiana do Brasileirão.

Na próxima quarta, o time estará na Argentina, onde enfrentará o Independiente, em Avellaneda, pela terceira rodada do Grupo 7 da Copa Libertadores. O Fluminense só voltará a jogar no domingo, pelo Brasileirão, contra o Cruzeiro, no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 x 1 FLUMINENSE

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Renê Junior (Maycon), Mateus Vital (Emerson Sheik) e Rodriguinho; Clayson e Romero (Pedrinho). Técnico: Fabio Carille.

FLUMINENSE - Júlio César; Renato Chaves, Gum e Ibañez (Frazan); Gilberto, Richard, Jadson, Ayrton Lucas e Sornoza; Pedro (João Carlos) e Pablo Dyego. Técnico: Abel Braga

GOLS - Rodriguinho, aos 45 minutos do primeiro tempo; Richard, aos três, e Rodriguinho, aos 40 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS)

RENDA - R$ 1.372.018,07.

PÚBLICO - 28.777.

LOCAL - Arena Corinthians, em São Paulo.

O Corinthians terá um importante desfalque para sua estreia no Campeonato Brasileiro: o meia Jadson, que sequer foi relacionado neste sábado para enfrentar o Fluminense, domingo, às 16 horas, na Arena Corinthians.

Recém-recuperado de uma contusão muscular na coxa direita, Jadson foi poupado para o duelo contra o Independiente, quarta-feira, na Argentina, pela Copa Libertadores. Assim, ele focará os treinamentos para readquirir a melhor condição física.

##RECOMENDA##

Se Jadson está fora, o técnico Fábio Carille contará com o retorno de Clayson, que estava suspenso no duelo decisivo do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras. O atacante está confirmado no time titular e será o substituto do meia.

Em treino realizado neste sábado, Carille também confirmou que Renê Júnior atuará no meio-campo, ao lado de Ralf. O volante está recuperado de uma lesão muscular e ganhou a posição de Maycon.

O Corinthians, assim, estreará no Brasileirão com a seguinte escalação: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Renê Júnior, Romero, Rodriguinho e Mateus Vital; Clayson.

Confira a lista de jogadores relacionados no Corinthians:

Goleiros: Caíque França e Cássio;

Laterais: Fagner, Mantuan e Sidcley;

Zagueiros: Balbuena, Henrique, Léo Santos e Pedro Henrique;

Volantes: Gabriel, Maycon, Ralf e Renê Júnior;

Meias: Danilo, Mateus Vital, Marquinhos Gabriel, Pedrinho e Rodriguinho;

Atacante: Clayson, Emerson, Júnior Dutra, Matheus e Romero.

Após quatro meses de procura por um centroavante, o Corinthians está próximo de acertar a contratação de Roger, do Internacional. Resta apenas o atacante rescindir contrato com o time gaúcho para ficar livre e firmar um acordo com a equipe alvinegra, que tentou contratá-lo no ano passado, mas as conversas não foram adiante.

A informação foi confirmada pelo Estado com pessoas ligadas ao jogador. O Corinthians deve assinar contrato válido até o fim de 2019 com o jogador, mesmo período do vínculo que ele tem com o time gaúcho.

##RECOMENDA##

A diretoria do Corinthians busca por um centroavante desde a saída de Jô para o futebol japonês. O clube chegou a contratar Júnior Dutra, mas ele não se adaptou à posição, e ainda trouxe o jovem Matheus Matias, do ABC, mas na visão da comissão técnica, o menino de 19 anos ainda não está pronto para ser aproveitado.

Roger, de 33 anos, iniciou a carreira na Ponte Preta e teve passagens por São Paulo, Palmeiras, Ponte Preta, Al-Nassr, Sport, Fluminense, Vitória, Guarani, Kashiwa Reysol, Ceará, Sport, Atlético-PR, Suwon Bluewings, Chapecoense, Bahia, Red Bull, Botafogo e Internacional.

No ano passado, quando estava no Botafogo, ele deixou o clube após a diretoria alvinegra se recusar a pagar sua cirurgia. No Internacional, ele teve passagem discreta. Foram dois gols em 13 jogos.

A pergunta era simples: "Qual o time de futebol da sua preferência". Foi com esse questionamento que o instituto Datafolha, promoveu uma pesquisa para descobrir qual clube tem a maior torcida do Brasil. Segundo o levantamento, publicado nesta sexta-feira (13) o estudo foi realizado entre os dias 29 e 30 de janeiro de 2018 e foram entrevistas 2.826 pessoas em 174 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O Flamengo lidera. O rubro-negro aparece à frente do Corinthians com 18% dos torcedores. O Timão tem 14%, no limite da margem de erro. Segundo a Datafolha, a liderança carioca é, em grande parte, graças a preferência dos moradores das regiões Norte e Nordeste. E é justamente aí que surgiu uma polêmica, envolvendo grandes clubes, principalmente os de Pernambuco.

##RECOMENDA##

No recorte que inclui apenas os entrevistados do Nordeste, Náutico, Santa Cruz e Sport não aparecem como o ‘time do coração’ de ninguém. Inclusive, os únicos nordestinos que surgem nos dados são Bahia (6%) e Vitória (3%). Além de Flamengo (23%) e Corinthians (9%), são citados  Vasco (6%), São Paulo (5%) e Palmeiras (4%).

 

Entre os dados, aparece que 26% optaram por nenhum clube e que 14% responderam “outro”. Já que o questionário não citava nominalmente todos os clubes do Brasil, apenas 14, é nessa última opção que outros times do Nordeste, fora os dois grandes de Salvador, estão incluídos. A “ocultação” de grandes equipe da região causou uma série de reclamações nas redes sociais e acabou deixando esses clube sem o seu percentual 'exato'.

A CBF anunciou nesta quarta-feira os detalhes do show de abertura do Campeonato Brasileiro deste ano. Atual campeão, o Corinthians sediará a festa em sua estreia na competição, domingo, diante do Fluminense, na Arena, justamente na reedição do jogo que deu o título de 2017 ao time alvinegro.

O duelo está previsto para as 16 horas. Por isso, às 15h30 terá início a programação especial agendada. E o principal destaque será o show da dupla sertaneja Marcos & Belutti. Em 2017, o DJ Alok foi o responsável por conduzir a festa realizada no Allianz Parque, do então campeão Palmeiras, que recebia o Vasco na ocasião.

##RECOMENDA##

"O Brasileirão é reconhecido, dentro do campo, como o mais equilibrado do mundo. Fora das quatro linhas, trabalhamos a cada edição com os clubes, federações, patrocinadores e imprensa para agregar mais valor à competição. Receber a abertura oficial é um privilégio do campeão e as torcidas estão se acostumando a chegar mais cedo e aproveitar a festa", comentou o diretor de Competições da CBF, Manoel Flores.

O show sertanejo, porém, não será a única atração do dia. A entidade também prometeu "surpresas" aos presentes e levará a campo traços da cultura da Rússia, sede da Copa do Mundo deste ano. Haverá uma apresentação de balé trazido para a festa e decoração com matrioskas, bonecas tradicionais do país europeu.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou nota oficial nesta quarta-feira na qual rebate a acusação feita pelo Palmeiras de que houve interferência externa sobre a arbitragem no segundo jogo da decisão do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, domingo, no Allianz Parque.

"As imagens veiculadas pelo site da Sociedade Esportiva Palmeiras não provam nenhuma interferência externa na decisão dos árbitros, de voltar atrás na marcação de um pênalti inexistente", diz trecho da nota divulgado pela federação.

##RECOMENDA##

O comunicado, assinado pelo presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, diz ainda que o diretor de árbitros da Federação Paulista de Futebol, Dionísio Roberto Domingos, não teve qualquer influência na decisão do árbitro Marcelo Aparecido de Souza de anular a marcação de pênalti de Ralf em Dudu.

"Como responsável pela avaliação da equipe de arbitragem, Dionísio Roberto Domingos estava legitimado a permanecer no entorno do gramado, onde ficou durante a partida inteira. Nem ele nem nenhum diretor da entidade teve qualquer influência na decisão da equipe de arbitragem na final do Campeonato Paulista de 2018", afirma.

A federação também declarou que pretende discutir com os demais clubes o pedido do Palmeiras de implementação do árbitro de vídeo para todas as partidas do Campeonato Paulista a partir de 2019.

"A FPF informa que está atenta às reivindicações feitas pelo Palmeiras por meio da imprensa e afirma que, em coerência com todas a atitudes desta gestão, colocará as propostas em pauta para que os clubes, soberanamente e em colegiado, decidam a respeito da gravação das conversas entre os árbitros e da adoção do VAR para o Paulistão-2019."

Na última terça-feira, o Palmeiras publicou vídeo com variados ângulos da câmeras para tentar mostrar que houve interferência externa para cancelar a marcação do pênalti sobre Dudu, no segundo tempo da decisão vencida pelo Corinthians nos pênaltis, após triunfo por 1 a 0 no tempo normal.

O material gravado por câmeras fixadas na parte superior do estádio mostram a movimentação no túnel de acesso ao vestiário e explicações sobre os desdobramentos. Segundo o clube, o diretor de arbitragem da FPF foi ao gramado para se comunicar primeiramente com o assistente e depois com um dos árbitros reservas, que acabou transmitindo supostamente a informação para o juiz principal. Entre a marcação do pênalti de Ralf em Dudu, o cancelamento e a posterior retomada do jogo, foram oito minutos de paralisação.

Além disso, o Palmeiras protocolou na noite desta terça-feira no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo um pedido de impugnação da final. O clube justifica que imagens provam a existência de interferência externa na atuação do árbitro. Essa ação foi criticada pela federação em sua nota oficial. "FPF lamenta qualquer ação que vislumbre modificar o resultado de campo nos tribunais", afirma.

O técnico Fábio Carille confirmou que o atacante Emerson Sheik deve renovar contrato com o Corinthians. O atacante, de 39 anos, tem vínculo até junho e a tendência é de que o acordo seja estendido até o fim da temporada. A prorrogação ainda não foi assinada, mas deve ser sacramentada em breve.

Na sexta-feira, o Estado antecipou que existia o interesse da comissão técnica e da diretoria em renovar o vínculo do atacante, que chegou com contrato curto, para mostrar se teria condições de atuar em alto nível. Suas exibições têm agradado a todos no clube, assim como a postura fora de campo.

##RECOMENDA##

"A intenção é que ele permaneça até o fim do ano, principalmente porque ele está sendo muito positivo no dia a dia, no vestiário, ele sabe da importância dele. Nossa equipe é muito jovem. O Pedrinho olha para ele de forma respeitosa e é muito provável que ele fique até o fim do ano", explicou Carille, amigo pessoal do jogador.

Emerson voltou ao Corinthians bem diferente daquele jogador que deixou o clube em 2014. Antes de assinar com o Corinthians, ele teve uma reunião com a diretoria e foi cobrado maior comprometimento fora das quatro linhas, algo que tem acontecido, segundo pessoas ligadas aos membros da comissão técnica.

A forma com que se relaciona com os outros jogadores e o fato de aceitar ser reserva sem reclamações também são fatores que fizeram Carille pedir sua continuidade no clube. Dos atletas do atual elenco, Sheik é o único com contrato até o meio do ano.

O elenco corintiano ganhou dois dias de folga, após a conquista do Campeonato Paulista e retorna aos treinamentos só na quarta-feira de manhã, no CT Joaquim Grava. O time volta a campo no domingo, para enfrentar o Fluminense, na Arena Corinthians, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

O Corinthians não fará nenhuma festa no domingo, caso conquiste o Campeonato Paulista diante do Palmeiras. O temor é que a celebração cause transtornos na cidade, pelo fato do jogo ser no Allianz Parque, reduto alviverde. A preocupação é com o deslocamento de torcedores para o Parque São Jorge ou para a Arena Corinthians, locais que poderiam receber a festa alvinegra.

Durante a partida, haverá um evento do Fiel Torcedor no "camarote festa" da arena, restrito à sócios convidados do programa de sócio-torcedor do Corinthians. Após o jogo, não há programado nenhum evento no estádio.

##RECOMENDA##

O clube chegou a estudar a possibilidade de fazer algum evento em sua casa, mas desistiu por preocupação com a segurança dos torcedores, pois a maioria iria de transporte público para o estádio e poderia haver encontro de organizadas nas estações de trem e metrô.

A Federação Paulista de Futebol informou que está programada a entrega da taça para o campeão, mesmo se ele for o Corinthians. Todo o processo tradicional, com entrega de medalhas e premiações serão realizados normalmente. A única coisa que não deverá ocorrer é a volta olímpica, mas por decisão do clube.

Se conseguir reverter a situação e ficar com o título, o Corinthians deve fazer festa com sua torcida no próximo domingo, dia 15, quando a equipe alvinegra estreia no Campeonato Brasileiro, diante do Fluminense, em confronto que será realizado na Arena Corinthians.

Nesta sexta-feira, a partir das 20h, o time treinará na Arena Corinthians. O torcedor trocou 1 kg de alimento não perecível pelo ingresso ao treino e, segundo o clube, foram trocados 41,5 mil ingressos.

Os ingressos para o clássico entre Palmeiras e Corinthians, que decidirá o título do Campeonato Paulista, estão esgotados há dois dias, mas em frente ao estádio Allianz Parque, em São Paulo, cambistas oferecem entradas a partir de R$ 600. A expectativa é que a procura se intensifique a partir desta sexta-feira, quando torcedores poderão trocar bilhetes por alimentos para ver neste sábado o último treino do clube alviverde antes da decisão.

Quando os ingressos foram colocados à venda, pela internet e apenas para sócios-torcedores, a cota se esgotou em minutos. Na tarde desta quinta-feira, porém, o jornal O Estado de S.Paulo esteve no lado externo do Allianz Parque e constatou o movimento de algum cambistas. "É preciso ter disposição", brincou um deles, lembrando que tem muita gente interessada nas entradas até pela importância do duelo e pela rivalidade entre as equipes - vale lembrar que o confronto terá torcida única, por determinação do Ministério Público.

##RECOMENDA##

A origem dos ingressos nas mãos de cambistas não é muito clara, até porque o Palmeiras afirma manter um sistema que coibiria essas situações. Um dos setores que estavam nas mãos dos cambistas era o Gol Norte, local onde costuma ficar as torcidas organizadas no Allianz Parque. Procurado, o clube não se manifestou até o fechamento desta edição.

A expectativa da diretoria do clube é que o público no clássico supere o recorde do estádio, de 41.008 pessoas, registrado em 10 de outubro de 2017 na partida entre Brasil e Chile, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O recorde do Palmeiras em sua arena é de 40.986 pagantes no jogo contra a Chapecoense, em 27 de novembro de 2016, pelo Campeonato Brasileiro.

Pelo programa Avanti, os torcedores são divididos de acordo com um "rating" que vai de uma a cinco estrelas. Essa pontuação é levada em conta na hora da comercialização dos ingressos, ou seja, um torcedor cinco estrelas tem o direito de comprar o bilhete antes de um sócio quatro estrelas e assim por diante. Em uma partida de alta demanda, as entradas se esgotaram rapidamente.

O início das vendas contou com carga de 24 mil ingressos para os sócios do programa Avanti. Depois de um período, as vendas são abertos para o público em geral. As entradas para portadores de necessidades especiais, proprietários de camarotes e cadeiras cativas e para a comercialização interna aos associados demoram um pouco mais para serem vendidas.

Desde que inaugurou o novo estádio no lugar do Palestra Itália, o Palmeiras tem mantido boa média de público, mesmo cobrando ingressos a preços salgados para o futebol brasileiro. O bilhete mais barato para a decisão era R$ 120 para o setor Gol Norte (meia-entrada por R$ 60), enquanto que a Central Oeste saía por R$ 300 (R$ 150 meia-entrada). (colaborou Ciro Campos)

O Corinthians – Guarulhos anunciou que Alexandre Stanzioni não participa mais do comando técnico do time profissional de vôlei do clube. A nova comissão técnica deve ser divulgada ainda em abril para a temporada 2018/19.

Em um ano de atividade, o time teve bons resultados nos campeonatos. Na Copa São Paulo, a equipe ficou na vice liderança. No Rio de Janeiro, garantiu o título da Taça Ouro para a vaga na Superliga Masculina de Vôlei, em que chegou na fase final da principal competição do país. Já nas quartas-de-final, foi eliminado, ficando entre os seis primeiros. 

##RECOMENDA##

 

Corinthians e Palmeiras protagonizaram um jogo em que sobraram pontapés, confusão e cartões. Quando os times resolveram jogar futebol, a equipe alviverde foi mais eficiente e conquistou uma boa vantagem na decisão do Campeonato Paulista. Com gol de Borja, o Palmeiras venceu por 1 a 0 neste sábado, em Itaquera, e joga pelo empate, no domingo da semana que vem, para conquistar o título do Estadual.

Com o resultado, o Palmeiras pode até empatar em casa que conquista o Paulistão, após dez anos de jejum. E a semana será diferente para os rivais. Inicialmente, o time alviverde deixará de lado o Estadual e focará na Copa Libertadores, em que vai enfrentar o Alianza Lima, terça-feira, no Allianz Parque, o mesmo local da decisão do próximo domingo. Já o Corinthians terá a semana livre para tentar encontrar uma forma de superar o rival.

##RECOMENDA##

A partida ficou marcada pela confusão no final do primeiro tempo, entre vários jogadores dos dois clubes e que teve como protagonistas Clayson e Felipe Melo, dois jogadores de pavio curto e que aproveitaram a confusão para reacender uma polêmica que teve início no ano passado. Além da expulsão de ambos, o clássico teve ainda mais dez cartões amarelos, muitos por causa de faltas duras.

Antes da violência superar o futebol, o que se viu foi um Palmeiras mais incisivo no ataque diante de um Corinthians com dificuldades para chegar ao ataque. Em resumo, o que faltou aos mandantes era um centroavante, que foi quem fez a diferença para os visitantes. Tecnicamente, as duas equipes tiveram atuações muito parecidas, sem nenhuma grande atuação.

Logo aos seis minutos, Dudu cruzou para a área, a bola pegou efeito, bateu na trave e na sequência Willian ficou com o rebote e cruzou para Borja, o centroavante, desviar e abrir o placar, calando a Arena Corinthians e completando um roteiro. O colombiano não fez gol em nenhum clássico no ano passado e nesta temporada, já conseguiu balançar as redes diante de Santos, São Paulo e, agora, Corinthians.

Com o placar adverso, o Corinthians saiu para o ataque, sem convencer. Como aconteceu em outros jogos - inclusive diante do São Paulo - o time tinha dificuldades para abrir a defesa adversária, pois não contava com ninguém dentro da área. Mateus Vital e Maycon tentaram em chutes de fora da área, mas Jailson defendeu com segurança.

Quando parecia que o primeiro tempo acabaria sem grandes confusões e com dois times mais preocupados em jogar futebol, tudo foi por água abaixo. Em um simples arremesso lateral, Henrique e Borja discutiram e brigaram pela bola. Dudu, então, chegou empurrando Henrique e a confusão teve início. Jogadores de Corinthians e Palmeiras apareceram correndo e se empurrando, como se quisessem mostrar quem tinha mais força.

No meio da confusão, Felipe Melo e Clayson decidiram resolver desavenças do passado. No ano passado, os dois brigaram na saída para os vestiários da Arena Corinthians. Neste sábado, os dois nem se olharam antes da bola rolar, quando os jogadores geralmente trocam cumprimentos. E aproveitaram a confusão para trocar tapas. O árbitro decidiu expulsar os dois, além de dar cartão amarelo para Henrique e Borja. Os demais saíram impunes.

No intervalo, preocupado com o buraco que ficaria no meio de campo, o técnico Roger Machado colocou Moisés no lugar de Borja, que corria risco de ser expulso. Carille esperou mais dez minutos da segunda etapa para mexer no Corinthians e decidiu apostar em Romero e Pedrinho nos lugares, respectivamente, de Sidcley e Mateus Vital.

Pedrinho entrou bem pelo lado direito e aumentou a pressão corintiana. Sem referência na área, o time apostava nas jogadas pelas pontas e nos chutes de fora da área. Apostas que não surtiram o efeito esperado e fizeram Carille perder pela primeira vez para o Palmeiras, agora mais perto do título estadual.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 0 X 1 PALMEIRAS

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley (Romero); Gabriel e Maycon; Mateus Vital (Pedrinho), Rodriguinho e Clayson; Emerson Sheik (Danilo). Técnico: Fábio Carille.

PALMEIRAS - Jaílson; Marcos Rocha, Antonio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis (Diogo Barbosa); Bruno Henrique (Thiago Santos), Felipe Melo e Lucas Lima; Willian, Dudu e Borja (Moisés). Técnico: Roger Machado.

GOL - Borja, aos sete minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Leandro Bizzio Marinho.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Henrique, Willian, Dudu, Lucas Lima, Romero, Gabriel, Henrique, Maycon, Thiago Santos, e Borja.

CARTÕES VERMELHOS - Felipe Melo e Clayson.

RENDA - R$ 3.182.923,60

PÚBLICO - 43.535 pagantes.

LOCAL - Arena Corinthians, em São Paulo.

Destaque da classificação do Corinthians sobre o São Paulo, nos pênaltis, o goleiro Cássio disse nessa quinta-feira que o time chega para a decisão do Campeonato Paulista contra o Palmeiras mais confiante. Ele ainda destacou a importância de fazer um bom resultado no primeiro jogo da final, em casa.

"São dois jogos e não acho que tenha que definir tudo numa partida só. São duas partidas, uma com a torcida a favor e outra contra. Temos que nos impor em casa para chegarmos na final. O estádio estará lotado e essa classificação nos deu confiança. Queremos sair com a vantagem, mas sabemos que o título não sai em uma partida só. No nosso estádio, temos que nos impor como mandantes", destacou o goleiro, em entrevista coletiva realizada no CT Joaquim Grava.

##RECOMENDA##

Cássio comentou sobre o fato de ter que disputar uma decisão com torcida única. Caso o Corinthians seja campeão, a equipe não deverá fazer festa no campo, pois o confronto no Allianz Parque será realizado tendo apenas palmeirenses no estádio.

A última vez que Corinthians e Palmeiras decidiram um título foi em 1999, em duelos válidos também pelo Campeonato Paulista. Cássio tinha apenas 12 anos e vivia no Rio Grande do Sul, mas disse lembrar do lance mais famoso daquela decisão, que foram as embaixadinhas de Edilson e a briga generalizada em campo. Para o goleiro, as provocações do passado não podem ser feitas atualmente.

"Hoje, está tudo diferente. O pessoal é mais contido sobre provocações e essas coisas. Eu não gosto, sou mais na minha, mas não sou contra. Sobre 1999, estava em Veranópolis com minha família e lembro da confusão. Acho difícil ter isso hoje em dia, até porque antes não tinham as punições como hoje. Violência, não, mas provocação era até uma coisa sadia naquela época, hoje em dia não é tanto, dá muita repercussão e a gente tem que tomar cuidado com o que fala", comentou.

O elenco do Corinthians volta aos treinos na manhã desta sexta-feira, quando o técnico Fábio Carille define o time que encara o Palmeiras no primeiro jogo da decisão, às 16h30, na Arena Corinthians.

São Paulo e Corinthians se enfrentaram nessa quarta-feira (28) pela semifinal do Campeonato Paulista. No tempo normal, o Timão venceu por 1 x 0, o que levou a partida para ser decidida nos pênaltis. O meia Diego Souza parou em Cássio e o Tricolor Paulista acabou sendo desclassificado.

Se, com o resultado, a noite já não tinha um gosto agradável para Diego Souza, tudo ficou pior com a repercussão. Os internautas não perdoaram o pênalti perdido pelo meia e o atleta virou meme no Twitter.

##RECOMENDA##

Confira alguns deles:

[@#galeria#@]

O Timão Universitário desta segunda-feira (26) falou sobre a vitória do São Paulo sobre o Corinthians por 1x0, com gol de Nenê e estreou o quadro “Fala, Fiel”, que conta com a participação dos torcedores do Time do Povo. Além disso, o quadro "Provão" deu notas de zero a dez para os atletas do último jogo e o Historinthians relembrou a vitória do time alvinegro contra o Tricolor em 2010.

Sobre a derrota de ontem (25), no Morumbi, o jornalista e apresentador Vítor Guedes disse que a atuação da arbitragem foi impecável e perder para o Tricolor é culpa do técnico do Timão, Fábio Carille. “Ele colocou três volantes, não vou questionar. O time não chutou uma bola no gol e a culpa é do senhor Carille sim, por colocar quem não aguenta jogar, como o Júnior Dutra, sem falar das frescuras na coletiva de imprensa”, afirmou o apresentador. Como ganhou a primeira partida, o São Paulo vai jogar na Arena com a vantagem do empate. No caso de vitória alvinegra por um gol de diferença, a decisão será nos pênaltis.

##RECOMENDA##

Na estreia do quadro “Fala, Fiel”, Alex Dinart conversou com os torcedores sobre as expetativas para o jogo de quarta-feira (28). “O Corinthians tem condição de reverter essa situação na quarta, pois vai jogar em casa com toda a torcida”, afirmou a corintiana e secretária de coordenadoria, Zenilde Barbosa.

Já no “Provão”, o destaque negativo foi para Mantuan, que entregou o gol para o Tricolor e ficou com nota 3, em média. De acordo com a equipe, o destaque positivo vai para Pedrinho: nota 7.

O Historinthians relembrou a vitória de 4x3 do Timão contra o Tricolor, com o primeiro gol de Danilo com a camisa alvinegra, no Paulistão de 2010.

O Timão Universitário vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 13h. Você pode ouvir o programa clicando no banner que fica na home do LeiaJá, através do aplicativo para iOS ou Android, ao vivo na página do Timão Universitário no Facebook ou diretamente na Web Rádio Coringão. Ainda é possível acessar o arquivo dos programas já realizados no canal:youtube.com/blogdovitao.

Para conferir, acesse o vídeo do programa de hoje [@#video#@]

A análise da vitória por 1 a 0 do São Paulo sobre o Corinthians neste domingo, no Morumbi, no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista não deve se limitar à vantagem construída pela equipe do técnico Diego Aguirre que lhe permite jogar por um empate quarta-feira, em Itaquera, para avançar à decisão do Estadual.

Ao quebrar o jejum de vitórias em clássicos na temporada e vencer pela primeira vez um dos seus maiores rivais em 2018, o São Paulo devolveu a confiança ao seu torcedor e, se não mostrou um futebol vistoso, foi aguerrido e lutou por cada pedaço da gramado como há muito tempo não se via no Morumbi.

##RECOMENDA##

Não à toa, o time saiu de campo aplaudido pelos mais de 42 mil torcedores que compareceram ao estádio neste domingo. Foi o reconhecimento a uma equipe que soube se impor dentro de casa e não deu chances para um adversário combalido.

A quantidade de desfalques de Corinthians e São Paulo foi determinante para o baixo nível técnico da partida. Ao todo, as duas equipes não puderam contar com 13 jogadores neste domingo.

O São Paulo teve sete ausências: Anderson Martins, Edimar, Júnior Tavares, Hudson, Valdívia, Rodrigo Caio e Cueva. Já o Corinthians teve seis desfalques: Fagner, Balbuena, Romero, Jadson, Renê Junior e Rodriguinho. O atacante Clayson foi para o jogo, mas ficou no banco por estar com dores no joelho.

O Corinthians sentiu mais a falta de seus principais jogadores do que o São Paulo. A ausência mais lamentada foi do meia Rodriguinho, que sentiu dores no músculo posterior da coxa esquerda durante o aquecimento já no gramado do Morumbi e acabou substituído momentos antes do jogo por Emerson Sheik.

Sem Rodriguinho, o Corinthians era um time acéfalo. A equipe só se preocupava em defender. O São Paulo se aproveitou da postura extremamente defensiva do adversário e tomou conta do jogo.

Com a posse de bola e trocando passes com paciência, o São Paulo deixou o Corinthians acuado. O problema é que o time de Diego Aguirre insistiu demais nos cruzamentos para o meio da área e demorou para abrir o placar.

Após domínio total por todo primeiro tempo, o gol só saiu aos 47 minutos. Tréllez cortou o lançamento de Mantuan e avançou em velocidade. Cássio defendeu o chute do atacante, mas Nenê, sozinho, aproveitou o rebote para colocar o São Paulo, merecidamente, em vantagem.

No segundo tempo, a partida mudou. O São Paulo recuou a marcação e passou a esperar o Corinthians em seu campo de defesa. A situação era cômoda para a equipe porque os jogadores do Corinthians pareciam não saber o que fazer com a bola e só trocavam passes de lado.

O Corinthians não tinha a imprevisibilidade de Rodriguinho ou a visão de jogo privilegiada de Jadson. Era um time comum e, assim, virou presa fácil. Sobrava transpiração, mas faltava inspiração e, assim, o jogo se arrastou até o apito final.

 

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 X 0 CORINTHIANS

SÃO PAULO - Sidão; Militão, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Petros e Liziero (Araruna); Nenê (Morato), Marcos Guilherme (Lucas Fernandes) e Tréllez. Técnico: Diego Aguirre.

CORINTHIANS - Cássio; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Ralf, Gabriel, Maycon e Mateus Vital; Sheik (Pedrinho) e Júnior Dutra (Lucca). Técnico: Fábio Carille.

GOL - Nenê, aos 47 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Maycon, Reinaldo, Nenê e Bruno Alves.

ÁRBITRO - Raphael Claus.

RENDA - R$ 1.488.811,00.

PÚBLICO - 42.830 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

O Corinthians entrou em campo como se fosse um clássico. Valente, incisivo e sabendo da necessidade de marcar gols, sufocou o Bragantino e chutou para longe a desconfiança de se atrapalhar diante de adversários de menor expressão. Com sobras, venceu por 2 a 0, no Itaquerão, nesta quinta-feira, e se classificou para a semifinal do Campeonato Paulista, fase em que enfrentará o rival São Paulo.

Pela primeira vez desde que assumiu o time, Fábio Carille precisava reverter uma situação desfavorável. E isso diante de um adversário que mostrou sua força no jogo anterior ao vencer por 3 a 2 no Pacaembu. Mas o Corinthians tem camisa, elenco e a força da arena, fatores que fizeram a partida ser mais fácil do que se podia projetar. Destaque também para as boas atuações de Maycon, Ralf e Clayson, que deixaram o caminho da classificação mais fácil.

##RECOMENDA##

Com o resultado, a semifinal será contra o São Paulo. O primeiro jogo está marcado para domingo, às 16 horas, no Morumbi. A partida de volta será na quarta-feira, às 21h45, no Itaquerão.

Carille escalou uma formação com jogadores mais altos, esperando por um bombardeio aéreo do Bragantino, mas não foi o que aconteceu. A equipe de Bragança Paulista parecia jogar contra o relógio e em todo lance tentava ganhar qualquer segundo precioso, praticamente não chegando ao ataque.

Ao contrário do Corinthians, que entrou ligado e ciente de que conforme o tempo passasse pior ficaria a situação e maior seria a desvantagem. Assim, os grandalhões corintianos pressionaram e, apesar da altura, colocaram a bola no chão para encontrar o caminho do gol. Clayson estava iluminado. Deu dribles desconcertantes, abriu defesa e quase fez um gol de placa no primeiro tempo ao chutar a bola perto do gol, depois de um giro sobre a marcação que deixou o defensor perdido.

Júnior Dutra, que entrou para ser a referência no ataque perdeu uma grande chance ao receber a bola livre dentro da área, pingando. Ele isolou a bola. A sorte foi que logo depois, enquanto a torcida ainda xingava o atacante que em dez jogos pelo clube fez apenas um gol, o experiente Ralf, com liberdade, passou para a esquerda, Sidcley apareceu livre para encher o pé em chute cruzado e contar ainda com o desvio de Guilherme Mattis para abrir o placar.

Um alívio e a primeira parte do objetivo concluída. Faltava mais um gol para não precisar depender da loteria dos pênaltis. E lá foi Maycon, que além da boa marcação também tem um chute forte e certeiro, acertar um belo tiro de fora da área e marcar o segundo gol. O sufoco de um time que entrou em campo eliminado, virou alívio de quem estava se classificando com aquele resultado.

Na etapa final, o Corinthians parecia mais decidido a buscar o terceiro gol e garantir a classificação do que o Bragantino tentar descontar e levar a decisão para os pênaltis. O caminho era encontrado pelos corintianos pela direita, por onde chegaram com liberdade pelo menos três vezes. Em uma delas, Júnior Dutra cruzou errado e a torcida perdeu a paciência com o atacante e pediu a entrada do garoto Pedrinho, autor de um belo gol no jogo passado.

Aos 26 minutos, o que mais preocupava Carille quase colocou tudo a perder. Cobrança de falta para a área, Lázaro subiu mais que todo mundo e desviou com perigo para fora. A resposta também veio pelo alto, com Júnior Dutra e mais uma vez, para fora. O tempo ia passando,o Bragantino não conseguiu ameaçar Cássio e o Corinthians era quem pressionava. Queria um terceiro gol para fechar com chave de ouro a boa atuação, mas ele não aconteceu e nem se fez necessário. Os 2 a 0 foram suficientes para os corintianos deixarem a arena contentes e já pensarem no clássico com o São Paulo.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 0 BRAGANTINO

CORINTHIANS - Cássio; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Maycon, Mateus Vital (Romero), Rodriguinho e Clayson (Pedrinho); Junior Dutra. Técnico: Fábio Carille.

BRAGANTINO - Alex Alves; Diego Macedo, Lázaro, Guilherme Mattis e Fabiano (Gerley); Adenilson, William Schuster, Vitinho e Danilo Bueno (Artur); Léo Jaime (Ítalo) e Matheus Peixoto. Técnico: Marcelo Veiga

GOLS - Sidcley, aos 29, e Maycon, aos 44 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Gonçalves Dias Araújo.

CARTÕES AMARELOS - William Schuster, Diego Macedo e Balbuena.

RENDA - R$ 1.554.163,80.

PÚBLICO - 32.930 pagantes.

LOCAL - Itaquerão, em São Paulo.

No próximo dia 21 de abril, Magrão irá completar 13 anos de Sport Club do Recife. Outro número expressivo para a carreira virá na próxima quarta-feira (21), diante do Central, pela semifinal do Campeonato Pernambucano. Quando o goleiro leonino entrar em campo no estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, Agreste de Pernambuco, será a partida de número 700 com a camisa rubro-negra. Haja histórias para recordar e gratidão pela bela história construída no Recife.

"Nunca imaginei que iria tão longe. A gente chega com pouco tempo de contrato e hoje no futebol brasileiro é difícil permanecer por várias razões. Às vezes você vai mal e o clube não fica contigo, ou vai bem e recebe propostas boas. Vivi os dois momentos, e acabei ficando, prolongando meu contrato. Olho para trás e vejo que sou muito grato por deus me trazer e me sustentar aqui. Não é fácil jogar no Sport, todo dia é preciso mostrar sua capacidade. Eu durante todo esse tempo me sinto honrado, devo à regularidade e aos títulos", disse.

##RECOMENDA##

Indicado por Zé Teodoro em 2005, o arqueiro lembra até contra quem estreou no Leão, mas o momento que mais o marcou não foi naquela partida contra o Guarani, e sim a final da Copa do Brasil três anos depois, quando conquistou a Copa do Brasil. Primeira da história de Alessandro Beti Rosa, e também do clube. "Foi contra o Guarani na Ilha do Retiro e a gente venceu. Lembro que foi uma partida durante a semana. Todos foram importantes. Os que marcam mais são os de conquista de títulos. Trazendo na memória foi contra o Corinthians. É o mais importante", afirmou o atleta.

A marca, de tão expressiva, só tem um concorrente no futebol brasileiro: o goleiro Fábio, com 755 jogos vestindo a camisa do Cruzeiro. Mesmo sem cravar se é possível passar o colega de profissão, Magrão deixa claro que não está entre as suas metas. 

"É difícil, é quase um ano de diferença de jogos entre nós e ele é mais novo uns três ou quatro anos. Não posso cravar, mas ele deve jogar mais que eu ainda. Hoje não penso que devo passar. Nunca imaginei estar aqui completando 700 jogos e estou. É difícil falar lá na frente. Sei que minha carreira está próxima do fim, não sei se esse ano. Deus abriu uma porta aqui e no momento certo ele vai fechar, me avisar que chegou a hora. Agora penso em dar o meu melhor pelo clube", garantiu.

E o jogo 700 será difícil. Principalmente levando em consideração que o Sport ainda não venceu fora de casa pelo Estadual. No primeiro turno, o duelo terminou empatado, placar que leva a decisão por uma vaga na final para os pênaltis. Será mais uma de tantas partidas importantes pelas quais o goleiro de 40 anos já passou.

"É um jogo diferente. Precisamos repetir o que vem dando certo. Contra o Santa Cruz tivemos um bom volume de jogo, neutralizando eles. Conseguimos a classificação. Mais uam vez será jogo único. Que necessita concentração, é um campo que não é dos melhores para se jogar. Do jeito que estamos crescendo, nos dá uma esperança de ir lá e fazer um grande jogo. Respeitamos o Central, mas se repetirmos nossa atuação, temos grandes chances de chegar na final", completou.

LeiaJá também

---> Rogério: 'Atacante vive de gols, mas nem sempre vai fazer' 

---> Marlone diz sentir satisfação grande em vestir a camisa do Sport

O programa Timão Universitário desta segunda-feira (19) falou sobre a derrota do Corinthians para o Bragantino ontem (18), pelo Paulistão. Além disso, o quadro Provão deu notas para o desempenho dos atletas que jogaram a partida e o Historinthians relembrou a final do Campeonato Paulista de 2003 contra o São Paulo, vitória de 3x2 para o Timão.

De acordo com a equipe do programa, o Bragantino soube aproveitar as falhas na defesa do time do povo na partida de ontem. Matheus Peixoto, Vitinho e Ítalo fizeram os gols para o Braga, e Balbuena e Pedrinho descontaram para o Corinthians.

##RECOMENDA##

No quadro Provão, o jornalista e apresentador Vítor Guedes apontou o mal desempenho do goleiro Cássio. “Nota cinco para ele. Eu acho que ele jogou mal a partida toda, entretanto, não creio que ele falhou somente nos gols, e sim no conjunto todo”, disse. Além disso, outro destaque negativo foi para o Rodriguinho que recebeu, em média, nota 4,5. Já o destaque positivo foi para Pedrinho, que fez o gol do Corinthians, com nota 8.

O Historinthians relembrou a final do Campeonato Paulista de 2003 contra o São Paulo, disputada no Morumbi. O Coringão levou o título, com gol de Jorge Wagner, garantindo o 3x2 e o 25º título paulista.

O Timão Universitário vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 13h. Você pode ouvir o programa clicando no banner que fica na home do LeiaJá, através do aplicativo para iOS ou Android, ao vivo na página do Timão Universitário no Facebook ou diretamente na Web Rádio Coringão. Ainda é possível acessar o arquivo dos programas já realizados no canal:youtube.com/blogdovitao.

Para conferir, acesse o vídeo do programa de hoje [@#video#@]

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando